menu

guia do boleiro

busca


Nike sofre pressão para romper como parceira do Brasil, diz coluna da Veja

20h17 17/04/2017

A coluna Radar On-Line, da revista Veja, noticiou neste domingo que a Nike está sofrendo pressões das autoridades dos Estados Unidos para que a marca rompa sua parceria com a seleção brasileira, que vai até 2018. O pedido dos norte-americanos seria pelo fato de que o presidente da CBF, Marco Polo del Nero, não sai do Brasil para que não seja pego pelo FBI.

Companheiro de Del Nero na Confederação Brasileira de Futebol, o então presidente José Maria Marín foi preso ano passado na Suíça, suspeito de participar de atos de corrupção dentro da entidade brasileira. Além dele, outros dirigentes da FIFA estão detidos também pelo desvio de dinheiro, e Marco Polo del Nero é um nome forte nas investigações do FBI.

Depois da prisão de Marín, Del Nero cortou suas viagens ao exterior para que não fosse pego pelas autoridades dos Estados Unidos. Entre as investigações do FBI, noticiados com veemência em 2015, o presidente da CBF teria recebido no mínimo US$ 15 milhões em propina durante um acordo da Nike em 2006 com a entidade. A empresa de Oregon começou a ser a fornecedora de uniformes do time canarinho em 1997.

A Nike é uma das líderes do mercado esportivo e uma das marcas mais valiosas no mundo. Diante de tamanha importância, uma pressão da FBI poderia sim influenciar bastante uma ação da Nike, que, destacando mais uma vez, é uma empresa norte-americana.
 





Versão Desktop